Envelhecer não é sinônimo de doença

Por Dr. Maicow Moser 18/03/2019 - 14:21 hs

Enfim a terceira idade chegou, porém, isso não é sinônimo de doença e, muito menos, de incapacidade ou inaptidão.

Envelhecer é uma etapa natural do ciclo da vida. É um processo progressivo e irreversível que gera alterações morfológicas e psicológicas, as quais resultam na diminuição da capacidade de adaptações do organismo, proporcionando maior vulnerabilidade e incidência de doenças

Em 2017 a população com mais de 60 anos superou a marca dos 30 milhões.

Isso demonstra a importância em se desprender entendimento e conhecimento da saúde física e mental desta população, incluindo as modificações corporais e, principalmente, suas limitações.

Porém, envelhecer não é sinônimo de doença.

As intervenções para prevenir ou até mesmo reverter algumas patologias associadas direta ou indiretamente ao envelhecimento estão fortemente associadas à alimentação saudável e ao exercício físico continuado.

Os efeitos benéficos do exercício de qualidade, em sua maioria com supervisão de profissional competente, são percebidos pela sua disposição, vigor e autoestima, principalmente por ganho de massa muscular, força, desempenho e outras modificações positivas de sua forma física, como o aumento da libido.

Uma escolha interessante seria conciliar atividades aeróbicas, como caminhar ou pedalar, com uma atividade de força e resistência, que poderia ser a musculação, por exemplo.

Assim, haveria uma sinergia de benefícios entre o sistema cardiovascular e o músculo esquelético, com o aumento da capacidade aeróbica, força e potência, permitindo uma perceptível mudança na qualidade de vida.

Vale lembrar que cada ser humano tem o seu próprio ritmo. Por isso, a decisão de qual atividade praticar vai depender do gosto, limitação e aptidão física de cada indivíduo, sendo o mais importante manter-se ativo regularmente de uma forma agradável e aproveitando os benefícios do exercício como consequência.

Portanto, envelhecer não é sinônimo de doença.

É um fenômeno natural e crescente na população mundial que vem acompanhado por modificações corporais, as quais podem ser minimizadas, ou até mesmo revertidas, pela atividade física regular e bem executada.

Dicas de saúde:

• Consulte seu médico regularmente, prevenção ainda é o “melhor remédio”.
• 
Pratique exercícios físicos no mínimo de 3 a 5 vezes por semana.
• Alimente-se bem, com pouca gordura saturada, e não exagere nos açúcares.
• Faça uma hidratação frequente com água ou sucos naturais.
• Trabalhe para manter sua mente e ativa.
• Durma até 8 horas ao dia, já é o suficiente para restabelecer as energias.

E, o principal de todos, procure amigos e atividades que te façam feliz!