Responsabilidade de educar

Por Ozinil Martins de Souza 13/11/2017 - 15:34 hs

Recentemente ouvi uma entrevista do filósofo Mário Cortella em que ele aborda a diferença entre a educação e a escolarização. Educação cabe a família, a escola escolariza! O mais simples raciocínio que se faça mostra, de maneira óbvia, que se o dia tem 24 horas e a criança passa na escola em torno de 4 horas as outras 20 horas a criança, o jovem, está com sua família; por outro lado, enquanto as famílias educam de 1 a 3 filhos, aos professores cabe a responsabilidade de administrar até 30 jovens por turma. Como diz o preceito constitucional, a educação é responsabilidade da família, da escola e do estado. Logo a idéia de abstrair-se do processo educacional, delegando-o à escola não tem base legal, nem humana. A responsabilidade pela educação é inalienável e, pertence, sem dúvidas, aos pais. Em um mundo que se modifica a cada dia, que altera as relações de trabalho, que se mecaniza e robotiza, a responsabilidade de gerar um filho tem que ser muito bem pensada à luz das conseqüências que poderão advir.

Futuro em construção!

Tenho abordado de forma recorrente as questões referentes às mudanças que afetarão o mercado de trabalho. Agora, lendo o livro “Homo Deus” do escritor israelense Yuval Noah Harari, deparei-me com duas perguntas que dividirei com os leitores desta coluna. Pergunta ele: O que acontecerá com o mercado de trabalho quando a inteligência artificial suplantar os humanos na maioria das tarefas cognitivas? Qual será o impacto político de uma nova classe massiva de pessoas economicamente inúteis? Este é um tema que deve ser discutido por toda a sociedade organizada sob risco de não nos prepararmos adequadamente para as mudanças que estão a caminho. Os sinais já estão sendo, sutilmente, perceptíveis àqueles que querem enxergar. O pior que a sociedade pode fazer é omitir-se e enfiar a cabeça ma areia como os avestruzes o fazem mediante sinal de perigo.

Cuba – A utopia dos desavisados

Em pleno século XXI é importante perguntar: por que os jovens são tão atraídos pelo discurso da esquerda em quase todos os lugares do mundo? A utopia provocada, em tempos idílicos, pelos ídolos da esquerda – Tchê Guevara, Fidel e Raul Castro, Mao Tse Tung, Lenin, entre outros menos votados – permanece até hoje nas memórias dos mais velhos e encanta os jovens de hoje. Bastava talvez uma estada mais prolongada em Cuba para analisar e conviver de perto com o descalabro que lá existe. Basta sair do circuito oficial para onde são encaminhados os turistas para reconhecer a verdadeira Cuba. Carente em qualquer aspecto da economia que se analise. Quase 12 milhões de cubanos, produto interno bruto de U$ 87 bilhões e uma renda per capita ao redor de U$ 7 mil ( com a manipulação de duas moedas, o peso e o peso convertible). Desemprego permanente, péssimas condições sanitárias e um país condenado ao atraso. Só a projeção da utopia socialista sustenta os menos avisados em direção a um mundo onde tudo se nivela por baixo.

Curtas

Ver o ex-presidente Lula fazendo campanha ao lado do Sen. Renan Calheiros chega a ser hilário. A reação dos petistas históricos, se é que ainda existem, deve ser de choro convulso. A sorte dos políticos deste país é que a grande massa é, ou ignorante ou  desmemoriada. Pobre país!

Cada vez que o senado ou a câmara discutem e votam qualquer matéria a possibilidade de condenar o país ao atraso fica evidente. O retrocesso na aprovação da PLC que trata do funcionamento do UBER é claro. Remeter a matéria para câmara de vereadores é engessar o que aí está. Infelizmente o país está cada vez mais no século XX.

Um de cada quatro latinos que vivem em área urbanizada o faz em situação de precariedade. São 100 milhões de pessoas vivendo com carências de moradia, infra- estrutura, emprego, condições sanitárias. Mas, uma região que acredita no culto à personalidade continuará procurando seu paizão. Bem vindos Lula e Bolsonaro!

Enquanto o ex-tesoureiro do PT era absolvido pelo TFR em Porto Alegre sua defesa argumentava sobre a concretização da justiça efetiva e criticava o Juiz Sérgio Moro pelas condenações. Agora que o Sr. Vaccari teve a pena aumentada de 10 para 24 anos o TRF está fazendo o jogo do juiz Sérgio Moro. Difícil entender ou não?

Educação

“A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas, por incrível que pareça, a quase totalidade das pessoas não sente esta sede.”  Carlos Drummond de Andrade