Alunos da Apae Timbó recebem um bosque sensorial

O projeto foi possível graças ao apoio do Instituto Guga Kuerten

Por Aline Brehmer 13/02/2020 - 10:09 hs
Foto: Marcelo Dias/Jornal Café Impresso

O ano letivo começou diferente e cheio de surpresas para os alunos da Apae de Timbó. Na manhã dessa quarta-feira, dia 12, a recepção deles aconteceu em um bosque, que foi totalmente adaptado e revitalizado.

A realização desse projeto só foi possível graças ao apoio do Instituto Guga Kuerten, que investiu R$ 18 mil no local, tendo uma contrapartida de R$ 8.830,51 da própria Apae (valor arrecadado através de contribuições da comunidade).

Novidade por todos os lados

A área agora conta com balanço acessível para cadeirantes, proporcionando uma estimulação vestibular e aprimorando o equilíbrio — e essa é apenas uma das novidades.

A reutilização de equipamentos do playground, por exemplo, permitiu que fosse feita uma ponte pênsil, a qual tem como função contribuir no fortalecimento muscular global, desenvolvendo equilíbrio e coordenação motora.

O local recebeu um painel e piso sensorial, que é composto por diferente texturas e materiais, como pedras, cascas de troncos de árvores, grama, espelho, retalhos de tecidos, cordas e até mesmo plantas aromáticas — tudo isso visando a estimulação dos cinco sentidos, que são olfato, audição, visão, tato e gustação.


Além disso, aparelhos como balanço, gangorra e escorregador receberam manutenção e uma pintura mais resistente; o telhado for reformado e as mesas e bancos foram pintados. Todo esse projeto foi desenvolvido pela arquiteta Luana Caroline Klug Largura, junto à paisagista Sueli Maria Bonatti Fiamoncini.

Cada etapa do processo foi seguindo as necessidades elencadas pelos profissionais da Apae, e executada sob o comando do engenheiro civil, Silvio A. Tribess.